Musics....

sexta-feira, 11 de abril de 2014

A ALVORADA (Caris Garcia)

















A ALVORADA
(Caris Garcia)

A alvorada se emergia nos montes serranos
o puro ar preenchia todas as arestas
era divinal o sublime arcano
um alívio para quem atravessou a floresta

Mesmo se não quisesse era possível sentir
a todo instante a verdade sendo posta
talvez a alma não quisesse admitir
mas ali se encontrava a resposta

Não havia remédio mais milagroso
o pensar em comunhão com tudo
Das aves, o baile delicado e afetuoso
Não havia sentido falar. Um segundo mudo...

As coisas mais simples da paisagem dos altos
É o reluzir do pensamento num estado de estar e ser
Dobrando a esquina dos planaltos
Para apenas plantar e colher...

Os dedos tocavam as texturas mais delicadas
em adoração e imenso respeito
uma junção do tudo e do nada
resumia a planície de amor-perfeito

Estar ali preenchia todos os vazios e rupturas
todas as cicatrizes se desvencilhavam do corpo
não havia brechas nem outras aberturas
tudo estava perfeito e dentro do escopo

A jornada tinha tido seus percalços
mas por fim a sinopse do equilíbrio da vida
a busca do real e o abandono do falso
Finalmente a alma se sentia acolhida

Se prostrar diante da tantas maravilhas do criador
em seu estado mais terno e profundo
e que desta terra Ele é o administrador
Quantas jornadas mais, meu mundo ?

Ah...se Ele permitisse poderia ali ficar
por anos, meses e dias
ali se aprende de si mesmo zelar
uma vida reta sem acrobacias

Se alimentar do bailar das borboletas,
do aroma suave das flores
ouvir o chamado das trombetas
purificando os mais guardados bastidores

Quem dera ali pudesse ficar só mais um instante
as mãos podiam tocar a terra mais pura
Porém, a roda viva, gira a vida do viajante
Para novas lições, novas aventuras...







(Ficou cravado! Guardado no lugar mais luminoso do ser
por mais que soubesse as infinitas jornadas que ainda teria que percorrer
sabia que, para aquele lugar, ainda poderia voltar
nem que fosse por pequenos instantes da lembrança
da recordação mais vaga que fosse...
ainda poderia aquela viagem refazer em um segundo no pensamento....
e assim, todo o estado de pureza retornaria
e o combustível para continuar a jornada presente
se faria renovada ....)

Nenhum comentário: