Musics....

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Os Imortais (Caris Garcia)

Os Imortais
(Caris Garcia)



O cosmo indulgente pela paz assinalada
Não obstante a premissa que se cala jamais
tão pacífico quanto aquela doce alvorada
e a saudade que emana meus estorcidos ais...





Quando estamos unidos e afastados
apenas um toque e um mais e mais
Num ciclo que rodopia no infinito
A devoção extrema deste amor...Nós, reles imortais



A candidez desta flama que no imo sojorna
Que teus abraços voem pela minha relva fria
Convença o barqueiro, se preciso for o suborna
Volta para mim! Faça logo a travessia !





Aquecendo o núcleo do rogo desta alquimia
Só a ti a quem se destina esta lamúria
Desovando do *"core" toda essa agonia
A centelha da tempestade acalmando a fúria


O sorriso mais angelical será teu
O vínculo deste clã que não se dizima
O símbolo de um Império... Coliseus!
Ou a doçura do pé de laranja lima



Pelos círculos imortais do merecimento
A ardente luz não mais transida
Se é que isso serve de alento
Incansável e eterna vinda e ida

Ao prócer de todos os ventos
Que proclama este amor, que em mim aflora
Que me arranca de meus aposentos
E aquece minha alma sem demora...



E desta aliança há tempos selada
Pombos em fragmentos desancorados...
Nos píncaros dos tronos celestiais criada
Oh! Puro Amor! Eu diria no sagrado tablado...

Recomenda-se ouvir >> Adagio for strings - Samuel Barber
https://www.youtube.com/watch?v=KylMqxLzNGo&feature=kp

*Palavra no vêneto original
http://pt.wikipedia.org/wiki/Talian

3 comentários:

CAEMENTARIUS disse...

Quam praeclarum munus elit ambitum modo velato, hunc signatum modum nobis ostendit in regno futurum ...

Yehrow disse...

Caris, Boa tarde! A filosofia trata do ciclo infinito como uma fase de nascimentos e renascimentos constantes, e entrelaçamento de seres. Mas mesmo Prometheus em sua agonia não saberia expressar a impotência de não sofrer tal castigo, mas ainda se fosse a dor de amor a incapacidade de encurtar distancias e vencer dogmas. Recorrer a Crhonos talvez! O tempo sempre tem as respostas, embora tenha sido vencido por Zeus que detêm a imortalidade. Conclui, em suma a contagem não deve cessar, única forma de amenizar. Grato por sua vista, visita e comentários.

Anônimo disse...

"No imo sojorna"

És de fato divino em comédia de afeição e destreza o teu versejar alado. Sinto-me pequeno aprendiz dos contos que advém do pensamento. Formas inusitadas de gracejos e encantos. Recôndito em mim te anuncio.