Musics....

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Te amo mais... Te amo muito (Caris Garcia)

Te amo mais... Te amo muito
(Caris Garcia)

Te amo mais...Te amo muito
Um desmaio do sentir que suspira
Nesse amor sublime, tão absoluto
Em seus braços a alma respira

Transcendo aos céus adormecidos...
O seu pulso ávido, ressurgindo em mim
Foge do saber... Rumo ao desconhecido
Nas estrelas de cristal e sóis de cetim

Ninguém entende e nada se compara
Acompanha meu ser em cada jornada
Meu milagre! Entrego-te o canto de Iara
Vem! Olha o barqueiro, a moeda, a jangada...

Não se desvia agora, nenhum minuto
Sinta em mim o batimento lento
Morrendo e surgindo... A semente e o fruto
De repente as cinzas do renascimento...

Tua essência me dissolve, e nos amores se purifica
Desse modo tão virtuoso, abençoado e desperto
Minha alma, ao som dos tambores, a tua reivindica
Eternizo o momento...Aqui não há errado ou certo...

Nenhuma palavra é em vão neste rito
Veja adiante, lá fora...A promessa
Duas almas gêmeas rumo ao infinito
Atravessando dimensões... O cântico professa

As setes esferas iluminadas
Circundando o meu e o seu interior
Restaurando fragmentos da espada
Na delicadeza do balé do beija-flor

Tudo é tão eterno neste instante
Nossas almas abrindo novas passagens
Já estamos nos mágicos oceanos... Avante!
A certeza da vitória é a nossa coragem...

Não é obra do acaso o sagrado circuito
Que a cada dia... Te amo mais e mais
E a cada noite... Te amo muito...
Uma canção em sussurros ... Longe de ti... Jamais!




3 comentários:

jackeline disse...

Oi miga.
Hummm ah, o amor! Somente o amor para nos manter vivas diante do irrefutável destino mortis que nos acerca todos os dias; tem razão.
Com caronte de hades por vir, o amor é eterno com o tempo, isso é irrefutável... incontest!
Bjokas

Vanilza Dimarsio disse...

linda poesia! e algo que transcende a verdade conhecida pelos homens, e que somente a alma e muita sensibilidade exterizam tal sentimento...

Yehrow disse...

Não podendo expressar o que sinto, pelas mordaça a mim imposta. Uso das suas, as minhas, a sua própria que como um punhal me corta./////////////////////// Não é obra do acaso o sagrado circuito

Que a cada dia... Te amo mais e mais

E a cada noite... Te amo muito...

Uma canção em sussurros ... Longe de ti... Jamais!