Musics....

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Danúbios da vida (Caris Garcia)

Danúbios da vida
(Caris Garcia)

Há de surgir a tempestade
Se necessário, todos os dias
Como neves ternas de claridade
As ervas e metais na tua alquimia

...E o sol não deixará de brilhar...

Grande iluminado e poderoso
Como espadas na honra forjadas
atrás de toda a neblina, cauteloso
ele lá estará, trazendo novas alvoradas

... E o nosso sol jamais deixará de brilhar...

Na gangorra do teu sentimento não se brinca
é um compasso que apenas se sente
Um minuto para que siga a minha estrada inca...
Traga a tuas runas como confidente

... E o sol só nasce para tua contemplação... 

Os sentimentos são tão raros
a pureza de cada um, me refaz
Não existe castigo sem amparo
Só a tuas águas não são artificiais...

... Você que é o filho do sol... Purifica-me ! 

As flores não escolhem suas cores
Os perfumes não decidem suas fragrâncias
Nas cordilheiras do seu império, beija-flores
Liberto minhas borboletas em oceanos de elegância

É tão simples que a complexidade se confunde
o ritmo se aproximando com cataventos
ninguém chega na nossa altitude
Oh! Estrela do púrpuro firmamento!

Os cabelos brincam com cada rajada
o sol na pele como parte da natureza
equilibrando a arquitetura do nada
Demonstrando o impossível da proeza

É possível vislumbrar todo vale sagrado
tantas histórias, famílias...Olha ali,a nossa vida!
Em cada esquina, nossos fragmentos batizados
Os rituais da flauta de bambu... Ah, não existe despedida...

Aqui e ali posso sentir os rastros teus
Nas sombras das nítidas lembranças te encontro
Aquela chuva fina com um ar europeu
Obra prima inacabada... Romance sem fim, nem ponto...

O ponteiro do relógio parado
O ritmo cardíaco é inexistente
O Danúbio azul ao nosso lado
Florestas inteiras de presente

Em segundos passamos por todos os vilarejos
ainda vejo os campos de flores infinitos
as águas, riachos, cachoeiras...O gracejo...
Em algum lugar, alguém disse: Maktub "Está escrito"

Tudo tão presente, vivo e distante agora
como os círculos da vida que giram sem saber
Na suas paradas eu me entrego... Chegada a hora...
Como se fosse a primeira e última vez do alvorecer...

https://www.youtube.com/watch?v=pzlw6fUux4o

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Nossos pilares (Caris Garcia)

Nossos pilares
(Caris Garcia)

Infinitos "ais" esses, os meus...
Que submergem dentro da insana
inglória e bastarda tempestade do breu...
Em teu piscar de olhos alcanço meu nirvana...

Me arrasta para o sul e para o leste
ou ao único lugar que me sinto segura
Aquecendo a alma fria com tua energia celeste
Não acorda! Dura sonho... Dura!!!

Dentro da tua bússola sem ponteiros
Para fora de teus versos sem rimas
a entrega de meu sorriso mais matreiro
não há força maior que este amor! Obra-prima !

Fortaleza tua que me afeta em demasia
Ao som das trombetas musicais
e da nuvem distribuindo alforria
Teu Navio... Meu cais...

Tua voz mansa e forte,
de todos os felinos reunidos
A única que vence todas as mortes
Sem você... O chão se faz perdido...

Na mesma força que o teu universo
do meu único verso equilibra a vida
rebate a medalha do reverso
Único conhecedor do meu ponto de partida

Para fora e dentro do teu aquário
cujo alguns dão o nome de oceano...
É o frescor destas tuas águas que eu amo
Não as adjetivo com nenhum dicionário...

Banham-me por dentro e por fora
Purificando ao nível mais alto
Olhos fixos no horizonte da tua aurora
Oh! Puro amor! Doce pureza, eu arrebato...

Entregando-me límpida e transparente
A direção exorcizo...Olha o princípio de tudo!
Nos teus mares, do meu céu confidente
Não preciso dizer...Nasce a dança em nosso som mudo...

Em tuas dimensões infindáveis, em teus mares
tua mão sempre está enlaçada na minha...
Castelo que nos pertence... Você é meu rei, eu tua rainha
Teus sussurros..."eu existo e estou aqui ..."Nossos pilares...


https://www.youtube.com/watch?v=6V4sspUayvo&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=iVOSTDyZIp8&feature=youtu.be