Musics....

domingo, 26 de maio de 2013

O retorno (Caris Garcia)


O retorno


E assim ele chegou e parou na porta
Com quem diz, cá estou de volta...
"Há lugares que retornamos justamente por que nunca deveríamos ter saído..."

Um misto de grãos de areia e terra
Tudo ele trouxe na bagagem
O início da vida que se encerra
Muito trabalho e pouca vadiagem

Há de ser certo, o início do recomeço
Sempre haverá o caos da escuridão
E a luz lá no fundo, um raio travesso
Vitória se conquista pela paixão

É um manjar se apaixonar pela vida
Reconhecer que a sobrevivência é o meio
A chegada é o fim, e o começo é a partida
Um café com adoçante, um pão de centeio

Eu sempre soube que você voltaria
Tão certo como os animais que migram
Tão multiplicador como as ondas que se quebram
O amanhecer em cima da mesma rocha fria...

Esse abraço durou uma eternidade
O universo inteiro desfilou em frações
Momentos como esses que viraram canções
Sem orgulho, nem rancor ou vaidade

O reencontro por fim aconteceu
Os cheiros, gostos e toques intensos
A emoção rica dos minutos e silêncio
Vivo e sinto o momento, não penso

O importante não é o que será daqui pra frente
é apenas o descobrir do caminho de volta....

E saber que todas as minhas rotas me trouxeram aqui, de volta pra você ....

2 comentários:

jackeline disse...

o tempo nao para... - segundo cazuza; nesse caso: para sim sra! O tempo entra em looping, amor infinito, simples e eterno... como um grão de areia.
Têm razão: a chegada é o fim, e o começo é a partida
Eu te amo miga, pela pessoa que é e pela sua sensível alma
Adorei a poesia. Bjsss
Jack

Anônimo disse...

O que seria do retorno se não tivesse a ríspida sensação da partida. Aquele que parte leva a crença de nunca ter ficado. E a parte que fica almeja a sensação de nunca se ter permitido. O fato é que para todo relacionamento existe sempre esta sensação do perder ou do sentir-se perdido, sensação esta que só acaba com o retorno. Parabéns pelas belas palavras e por mais uma vez insisto em dizer que nunca deveria ter ido.