Musics....

segunda-feira, 15 de março de 2010

LADOS e lados

Lados...
(Caris Garcia)

O corpo e o seu lado esquerdo
a parte direita da alma intacta...
Hoje a dor não volta tão cedo
após a dose do homem de bata...

É uma dança! Essas lateralidades...
Quiçá, as partículas em explosão
uma cura diária de amabilidade
Sensor aguçado, sentido de antemão...

Fragmentos de um vaso tão raro
Humanas nem sempre exatas...
Exatas são exatas...Que fique claro!
Examine, para piano, a 13º sonata!

Da esquerda ou da direita? Juntas!
Certamente invadem todas as muralhas...
Muitas respostas sem perguntas...
Tanta perfeição...Nenhuma falha!

Sem pausa... No auge da precisão...
Bravo! Com três notas se faz tanto!
Improvisos da rompida pulsação
Arrepia até o próprio espanto...

E sem mais nem menos desacelera
Quase uma respiração adormecida...
Entre os lados uma enorme cratera...
Despedem-se na dividida avenida

Uma, vislumbra o sonho dos pássaros
Enquanto a outra, somente os contabiliza...
Entre ambas, fica o sorrateiro bárbaro
que some e aparece, no outono como a brisa...

Lados são lados e nada mais
o lado em que ficar, não importa...
Se olhar somente as credenciais...
...tocará sempre,
...só uma
...nota...

2 comentários:

Fernanda Odaguire disse...

Adorei! Tem um lado mais feliz esse né... e só agora percebi o que o meu comentário tem a ver com o poema... vê como tudo flui naturalmente?

jackeline disse...

Fantástica dualidade expressa em doces e ternas palavras que nos remete a um vislumbramento tal qual a florada das cerejeiras. Perfeito!