Musics....

terça-feira, 14 de setembro de 2010

MINUTO DA FELICIDADE

Minuto da Felicidade
(Caris Garcia)

Às vezes a felicidade viaja como uma brisa
perdendo-se em janelas e portas abstratas
marcando as suas evoluções de marota baliza
com o sangue destemido de um antigo pirata

E mais uma vez nos encanta e nos conduz
em mundos tão desconhecidos, tão surreais
Revela-se à todos e a ela ninguém faz jus
deixa em cada vírgula a sentença dos imortais

Embora desapareça, assim que os olhos se abrem...
e tenha plena consciência de todo o processo...
Acumula e distribui sua particular aprendizagem
deixa todo o certo no caos do rés avesso

Mesmo que depois nos abandone sutilmente...
Difícil resistir...Afundamos em sua caravela
Com o sorriso no rosto e a juventude veemente
Nada lhe pertence, e tudo faz parte dela...

Na escuridão do oceano suas lágrimas aparecem
De tanto contê-las, se misturam em águas e sais
Restando, só, viver... Mesmo sem menos ou mais...
em estradas geométricas rodeadas por baixa voltagem...

Lá desaparece a noção de certo e errado...
E a razão não faz mais sentido algum...
Como companhia só o fiel cavalo alado
a soma é sempre zero e o infinito um...

Tão divertido quanto misticamente poético
o sentimento simples deixa de existir...
Para o mundo, um olhar permanente e cético
Nada lhe devolve seu único e doce elixir...

Permanece apenas o vazio da morte em vida...
E Então a tristeza acampa em entranhas ocultas
A mente é deixada à mercê de seu abraço homicida
Anjo e demônio em exaustiva e eterna disputa

3 comentários:

fernanda disse...

Eu li o título depois de ler o poema e por isso, fiquei surpresa.

MAs que comentário fazer que chegue aos pés dessa trajetória que esta história tem? Nem sempre o final é feliz ou o início traz o desafio, as vezes tudo começa bem e acaba com o desafio e a história não tem fim - porque assim é a jornada!

Eu não quero saber o fim, mas com certeza quero continuar lendo o enredo da sua.

Bjssss

Rodrigo disse...

Surpreendente como suas palavras descrevem o MINUTO DE FELICIDADE...

Uma poesia que passa um olhar quando vivemos um momento de felicidade, a parte da eterna disputa entre o anjo e o demonio sumariza bem tudo que escreveu...

Novamente, frases simplesmente dignas da poetiza mais linda do mundo....

Meus Parabéns, GRANDE Insight...

Beijos

PS: Te amo

Do seu Digo

jackelinecollor disse...

Palavras e letras...
Bem e Mal...
Zero e Um...
Amor e Ódio...
Felicidade e Tristeza...
Quânticamente falando... o Universo é táctil(!?), divisível (!?) ou é exato como zero e um? Amor e Universo... como são amplos... é certo, não vemos o amor, mas podemos senti-lo... seja pelas palavras, letras, no olhar... é perceptível! é coisa milenar!
Se Um minuto é pouco, para o segundo é muito!
Por poder ler este seu magnânimo texto; grata.