Musics....

domingo, 14 de fevereiro de 2016

O enigma da segunda flecha (Caris Garcia)

O enigma da segunda flecha
(Caris Garcia)

Ilustração Teigi





















Caminhando em nuvens doces de algodão
Desprendendo-se de tudo o que contraria
Afrodite entrega o néctar da reflexão
A mistura do tato e da telepatia

Ultrapassando do impossível os limites
a verdade da simbiose fica tão clara
Não existem receios, acredite!
Até diamantes no lodo tem a beleza rara

No reino de impossibilidades infinitas
Onde se abandona velhos conceitos
Os manuscritos do mar, hoje cita...
O caminho é sempre único e estreito...

A variação dos dialetos correspondentes
Em sincronia com um universo de descobertas
Traz os anjos como confidentes
Deixando muralhas completamente abertas

O enredo de cada passo se fortalece
Medos não fazem parte dessa festa
O reencontro abraça e agradece...
O universo criado na magia da floresta

Antes que o mundo feche a porta
A natureza de todas as vidas, vê o paraíso
Somos passageiros, é isso que importa
Sem perdas na jornada, nem prejuízo...

O cálice oculto das proezas da busca
Onde o sacro manto é apresentado
A luz que ninguém ofusca
Não há como controlar o tornado...

Parte sua, parte minha
Na fonte sagrada que nos banhamos
Sob olhar de seu mestre, da minha fada madrinha
Neste planeta acordamos...

A virtude incendeia a entrega
o mensageiro se apressa no caminho
A energia reluzente da verdade cega
Acionem todos os fortes moinhos !

Se distrai com borboletas brancas
Aquele segundo que se perdeu
Abrem-se os portais, retira-se as trancas
As conversas secretas do coliseu...

Não é a força da mensagem recebida
E sim o que foge da compreensão
Há mistério maior que a vida ?
A alma diz sim, a razão diz não

Aquilo que não está, estando...
Bem ali, no espelho, do outro lado
A alma que ainda está reconsiderando
Preto e branco é nosso tablado


Quem sou eu ?  Quem é você ?

2 comentários:

José Valle Valdés disse...

Me resulta un poema estupendo, amiga. Qué bien!

Abrazos

jackeline disse...

Parte sua, parte minha
Na fonte sagrada que nos banhamos
Sob olhar de seu mestre, da minha fada madrinha
Neste planeta acordamos..

oi miga

Simmm! Tbém acredito no pós, na continuação, na reencarnação! A CERTEZA do amor puro, do amor indelével, cristalino... concordo contigo, "amar" é "um verbo infinitooo". rs

bjos

jacke